HOMENAGEADO DO XVI CNLF

LEODEGÁRIO A. DE AZEVEDO FILHO

(Recife, 28/01/1927 – Rio de Janeiro, 30/01/2011))

Nasceu no dia 28 de janeiro de 1927, no Recife, PE. Mudou-se com a família, com pouco mais de um ano de idade, para o Rio de Janeiro, onde residia.

Bacharel em Ciências e Letras pelo Internato do Colégio Pedro II, em 1947; Bacharel e Licenciado em Letras Neolatinas pela atual Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, em 1950 e 1951, respectivamente; Doutor em Letras (1962); Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais (1955); Livre Docente (1962), pela mesma Universidade, onde foi Professor Titular, por Concurso Público de Provas e Títulos, aposentando-se em 1990, após 33 anos de serviços prestados à Universidade.

Fez estágio no Centro Internacional de Estudos Pedagógicos em Sèvres, França, em 1961, frequentou o Curso de Linguística Geral, na Sorbonne; Curso do Instituto Latino-Americano de Linguística, em Montevideu, em 1965; Curso de Pós-graduação em Estudos Sociais na Escola Superior de Guerra, em 1975.

Professor Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ, ligado ao Programa de Pós-graduação, desde 1970. Ex-Professor Visitante da Universidade Federal Fluminense - UFF, em curso de Pós-graduação e exame e orientação de Dissertações de Mestrado.

Ex-Professor Visitante da Universidade de Coimbra, Portugal, em 1972, quando coordenou atividades universitárias no Instituto de Estudos Brasileiros. Ex-coordenador da Macro-Área de Letras Vernáculas e ex-membro da Comissão de Pós-graduação da Faculdade de Letras da UFRJ.

Delegado Permanente do Brasil junto ao Programa Interamericano de Linguística, Filologia e Ensino de Idiomas. Professor Emérito da UERJ. Exerceu inúmeros cargos e atividades em diversas áreas de educação e cultura em instituições estaduais e federais.

Foi membro do Conselho de Cultura do Governo do Estado do Rio de Janeiro e Ex-Vice Presidente do Instituto Brasileiro de Educação, Ciência e Cultura (IBECC); Diretor do Instituto Estadual do Livro (INELIVRO); Sócio Correspondente da Academia Internacional de Cultura Portuguesa; Acadêmico Emérito da Academia Luso-Brasileira de Letras; Membro do Conselho Estadual de Cultura; Doutor Honoris Causa pela Universidade Fernando Pessoa, Porto - Portugal; Acadêmico Correspondente da Academia das Ciências de Lisboa - Portugal; Diretor da Revista Brasileira de Língua e Literatura; ex-membro da Cadeira nº 33 e Presidente de Honra da Academia Brasileira de Filologia; Presidente eleito da Sociedade Brasileira de Língua e Literatura; membro da Academia Brasileira de Literatura; da Associação Brasileira de Educação; da Associação Brasileira de Imprensa; do PEN Clube do Brasil; da Association pour l'étude et le développement de la traduction automatique et de la linguistique appliquée; da Associação de Linguística e Filologia da América Latina; da Academia Brasileira de Língua Portuguesa; da Associação Galega da Língua (Espanha), e do Liceu Literário Português. Participou de congressos, seminários e simpósios e é detentor de títulos honoríficos, prêmios e várias condecorações no Brasil e em outros países, sobretudo em Portugal, Espanha, França, Alemanha, dentre os quais se destacam a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, conferido pelo Governo de Portugal, a Medalha Anchieta, conferida pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, e o Prêmio Machado de Assis, pelo conjunto de obras, conferido pela Academia Brasileira de Letras, em 1995.

Além de mais de uma centena de artigos publicados em jornais literários e revistas especializadas na área de letras, mencionem-se, cronologicamente,  os seguintes livros, selecionados num conjunto de mais de 70 títulos:

Alguns problemas do idioma, 1953.

Didática especial de Português, 1958.

A poética de Anchieta, 1962.

O verso decassílabo em português, 1963.

A motivação e a orientação da aprendizagem no ensino da Língua Portuguesa, 1963.

Tasso da Silveira e seu universo poético, 1963 (Prêmio Sílvio Romero, de Crítica Literária, da Academia Brasileira de Letras).

As unidades melódicas da frase, 1964.

Introdução ao estudo da nova crítica no Brasil, 1965.

Anchieta, a Idade Média e o Barroco, 1966 (Prêmio José Veríssimo, de Ensaio e Erudição, da Academia Brasileira de Letras); Murillo Araújo e o Modernismo, 1967.

Gramática Básica da Língua Portuguesa, 1967.

Estruturalismo e crítica de poesia, 1970 (Prêmio Banco Regional de Brasília, no IV Encontro Nacional de Escritores).

Poesia e estilo de Cecília Meireles, 1970.

Para uma gramática estrutural da Língua Portuguesa, 1971.

Síntese crítica da Literatura Brasileira, 1971.

Ensaios de Linguística e Filologia, 1971.

A técnica do verso em Português, 1971.

Poetas do Modernismo, 1971-1973 (com a colaboração de mais de 20 críticos literários sob sua coordenação, publicado em 6 volumes).

Uma visão brasileira da Literatura Portuguesa, Coimbra, Portugal, 1973.

Curso de Literatura Brasileira, 1975.

As Cantigas de Pero Meogo, 1974, reeditado na Espanha em 1995.

O cânone lírico de Camões, 1976.

A Lírica de Camões e o problema dos manuscritos, editado em Paris, 1978.

Um debate sobre o discurso literário, (em colaboração), 1982.

História da Literatura Portuguesa, vol. I: A poesia dos trovadores galego-portugueses, 1983.

As poesias de Anchieta em Português, 1984.

Os melhores poemas - Luís de Camões, 1984.

Manuel Maria Barbosa du Bocage - Poesia, 1985.

Lírica de Camões: vol. I: história, metodologia, corpus, Lisboa, Portugal, 1985.

Luís de Camões: “A instabilidade da fortuna”, 1985.

A obra de Anchieta e a Literatura Novilatina em Portugal, 1985.

Lírica de Camões: 1º Tomo dos Sonetos, Lisboa, Portugal, 1987.

Literatura Portuguesa: história e emergência do novo, 1987.

Iniciação em crítica textual, 1987.

Luís de Camões: ode ao Conde o Redondo, 1988.

Lírica de Camões: 2º Tomo dos Sonetos, Lisboa, Portugal, 1989.

Introdução à Lírica de Camões, Lisboa, Portugal, 1990.

Luís de Camões: 13 imagens e 1 poesia, Itália, 1990.

Estudos universitários de Linguística, Filologia e Literatura, 1990.

Camões, o desconcerto do mundo e a estética da utopia, 1995.

A configuração do real em Euclides da Cunha, 1996.

Lírica de Camões - Canções, III vol. 1995

Lírica de Camões - Odes, Lisboa, Portugal, 1996.

Lírica de Camões - Elegias em Tercetos, 1º tomo do vol. IV, 1998.

Ensaios de linguística, filologia e ecdótica, 1998.

Obra em prosa de Cecília Meireles, 1º tomo do vol. II, 1999.

Lírica de Camões - Oitavas, 2º tomo do vol. IV, 1999.

Obra em prosa de Cecília Meireles, Crônicas de Viagem, em três volumes. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1999.

Obra em prosa de Cecília Meireles, Crônicas de Educação, em 5 (cinco) volumes, Rio de Janeiro, 2000.

Apresentação do livro A língua portuguesa e a unidade do Brasil, de Barbosa Lima Sobrinho. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 2000.

Três ensaios de literatura medieval galego-portuguesa. Rio de Janeiro, Editora Ágora da Ilha, 2000.

Camões, épico, lírico e dramático. Rio de Janeiro, Editora Ágora da Ilha, 2001.

Lírica de Camões - Éclogas, tomo 1. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2001.

Sobre o espaço da Nova Lusitânia. Agradecimento ao Governo de Portugal pela Comenda da Ordem do Mérito. Rio de Janeiro, ABRAFIL, 2002.

Guerra da Cal e a Estilística queirosiana. Rio de Janeiro, SBLL, 2003.

Análise de um poema da moderna literatura de Angola. Rio de Janeiro, ABRAFIL, 2003.

Melhores crônicas de Cecília Meireles. São Paulo: Global Editora, 2003.

O Contra-Iluminismo de Bocage. Rio de Janeiro: SBLL, 2004.

Os Sonetos de Camões. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2004.

Descrição e funcionamento da língua portuguesa. Rio de Janeiro: H.P. Comunicação, 2004.

Base Teórica de Crítica Textual. Rio de Janeiro, H.P. Comunicação, 2004.

Estudos camonianos. Rio de Janeiro: H.P. Comunicação, 2005.

Camões: um soneto do corpus possibile. Rio de Janeiro: H.P. Comunicação, 2005.

Modernismos e pós-modernismos na literatura. Rio de Janeiro: H.P. Comunicação, 2005.

Castro Alves Redivivo. Rio de Janeiro, SBLL, 2007.

A narrativa de ficção em Clarice Lispector. Rio de Janeiro, SBLL, 2007.

Homenagem a Barbosa Lima Sobrinho. Rio de Janeiro, SBLL, 2007.

Ensaios de Literatura Brasileira, Rio de Janeiro: H.P. Comunicação. 2007.

Os Lusíadas, de Luís de Camões. Edição fac-similar. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 2007.

Fernando Pessoa, seus heterônimos e a emergência do novo. Texto oferecido aos convidados presentes na solenidade de Doutoramento Honoris Causa pela Universidade Fernando Pessoa. Porto - Portugal, 2008.

Eça de Queiroz e o Romance Realista. Rio de Janeiro. Sociedade Eça de Queiroz, 2008.

Realismo e expressão do tempo na ficção de Machado de Assis. Rio de Janeiro, conferência realizada na Academia Brasileira de Letras, no dia 19 de agosto de 2008.

Machado de Assis: o Crítico Literário. Ensaio premiado pela Academia Brasileira de Letras - 1º lugar. Homenagem a Afrânio Coutinho. Rio de Janeiro, 2009.

Dinamene: “Alma minha gentil, que te partiste”. Rio de Janeiro, 2009.

 

Obras de referência:

Estudos universitários de língua e literatura. Homenagem ao Professor Doutor Leodegário A. de Azevedo Filho. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1993.

Anais do Congresso Internacional de Língua Portuguesa, Filosofia e Literaturas de Língua Portuguesa. Comemorativo do 63º Aniversário da ABRAFIL e do 80º Aniversário do Professor Doutor Leodegário A. de Azevedo Filho. Rio de Janeiro, Editora CCAA, 2008.

Leodegário Amarante de Azevedo Filho organizou mais de trinta congressos nacionais e internacionais ao longo de 40 anos de atividades. Faleceu em 30 de janeiro de 2011, no Rio de Janeiro.

Mais informações sobre o Homenageado, clique aqui.

 

 

...........................................................................................................................................................

Copyright © Círculo Fluminense de Estudos Filológicos e Linguísticos